televendas: +55 21 3593-0942 | 21 6958-5030 | Nextel: 10*15218
A Empresa

 

Estar ao lado de alguém que ressona pode significar passar as noites com insônia. Mas se tratar de um caso de apneia obstrutiva do sono não valorizado, as consequências, no seu molde mais grave, podem ser um passaporte para um pesadelo. Conhecer a patologia e os seus sintomas, é o primeiro passo no sentido de um diagnóstico precoce.
Esta patologia é muito frequente no Homem, sendo a sua prevalência de cerca de 10% dos adultos do sexo masculino. Caracteriza-se, sobretudo, pelo aparecimento, durante o sono, de paradas respiratórias (apneia do sono) e de ressonar intenso. É habitualmente referida pelas (os) companheiras (os) dos doentes que não conseguem dormir e sofrem de insônia, porque o ressonar é forte e porque o doente têm pausas na respiração.

 

CAUSAS DA APNEIA DO SONO


A apnéia do sono ocorre quando o ar suficiente não consegue ir até os pulmões quando se está dormindo. Quando a pessoa está acordada, e normalmente durante o sono, os músculos da garganta a mantém aberta e o ar flui até os pulmões. Porém, na apnéia obstrutiva do sono a garganta fecha por períodos curtos de tempo, causando paradas respiratórias. Com essas paradas respiratórias, o nível de oxigênio no organismo pode cair. Segue algumas situações de quando isso ocorre:

 


CONSEQUÊNCIAS DA APNÉIA DO SONO

 

É essencial conhecer as consequências mais comuns numa pessoa com um quadro clínico de apneia de sono:
As consequências mais importantes são a hipertensão arterial, que frequentemente surge associada e muitas vezes é difícil de controlar com medicação, as arritmias cardíacas e, nos casos mais graves, o enfarte do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais e morte súbita. Além disso nota-se ainda que o adormecimento fácil durante o dia pode ser responsável por acidentes de viação e no trabalho.
Por vezes, a doença é silenciosa e os sintomas não são valorizados. Para o diagnóstico é indispensável conversar com o doente e com a companheira. Em muitos casos os doentes não se queixam e são as companheiras que alertam para a existência de um sono perturbado (ressonar intenso, pausas na respiração e sono agitado.)
Em outros casos, são os próprios doentes que estão cansados e dormem muito facilmente durante o dia. Para a confirmação do diagnóstico é fundamental a realização de um registo poligráfico de sono, efetuado durante a noite, com o doente a dormir e de preferência em uma clínica especializada. O exame permite não só a confirmação de diagnóstico, mas também avaliar a gravidade da apneia e decidir o melhor tratamento.

 

TRATAMENTO DA APNEIA DO SONO


Os doentes que tenham no registo do sono um número significativo de paradas respiratórias, devem ser tratados com um aparelho de ventilação nasal (CPAP), que consiste em administrar durante a noite quando estão a dormir, sobre uma pressão de ar através de uma máscara nasal ou oronasal ( facial ). Este tratamento vai permitir a abertura da faringe, evitando o ressonar e as paradas respiratórias.

A quem procurar:

Otorrinolaringologista
Cardiologista
Pneumologista
Neurologista
Ou profissionais especializados na área do sono.

 

 

www.oximedical.com.br | contato@oximedical.com.br | telefones: +55 21 3593-0942 | 21 6958-5030 | Nextel: 10*15218 |
Site desenvolvido por kadu souza